Casan aplica reajuste de 16,01% nas tarifas de água e esgoto


Por Catanduvas Online

13/07/2022 17:12



img


A conta de água de agosto estará mais cara para os clientes da Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento).

 

O reajuste de 16,01% corresponde ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de 18 meses. O último reajuste da estatal, em 2021, foi de 2,55%. O reajuste também vale para as tarifas de esgoto, serviços e infrações da estatal.

 

O diretor comercial da Casan, Giovani Pickler, lembrou que o reajuste do ano passado foi com base no IPCA acumulado de agosto de 2019 a agosto de 2020. O reajuste de 2022 considera a variação do IPCA de setembro de 2020 a fevereiro de 2022. A diferença tão grande do último reajuste para este se explica pela disparada da inflação no país.

 

“As quatro agências reguladoras nos concederam o percentual de 16,01% de aumento na tabela tarifária. O novo aumento está valendo neste mês e vai aparecer nas faturas de agosto”, explicou Pickler.

 

As quatro agências que autorizaram o reajuste são a Aresc (Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina), Aris (Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento), Agir (Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí) e Cisam-Sul (Consórcio Intermunicipal de Saneamento Ambiental).

 

Segundo Giovani Pickler, o reajuste não significa 16% de aumento na conta final da água, mas nos valores referenciais de toda a tabela tarifária.

 

Antes do reajuste, a TFDI (Tarifa Fixa de Disponibilidade de Infraestrutura) para o consumo residencial era 30,24. Com o reajuste, a tarifa passa a 35,08. Também antes do reajuste, a tarifa para quem consumia até 10m³ por mês era 2,01. Agora é 2,33. No caso das residências, agora, o preço é calculado da seguinte forma: TFDI de 35,08 somado a 23,30 (10X2,33). Totalizando R$ 58,38.

 

Dentro da normalidade, os reajustes tarifários da Casan são anuais. A estatal sempre pede às agências um percentual de aumento e, baseadas em cálculos relacionados ao IPCA, elas chegam aos percentuais de aumento.

 

“A Casan não passa um percentual, apenas pede reajuste do período e as agências é que chegam ao valor”, reiterou o diretor. Ele afirmou, ainda, que a estatal não acrescentou nada além do IPCA.

 


 ?>

 

Descredenciamento com o banco Bradesco

 

Os clientes do Bradesco não conseguem mais pagar suas contas de água no caixa eletrônico, ou por débito automático em conta.

 

“Tínhamos um convênio com esse banco, mas eles não renovaram, alegando que eram poucos clientes”, declarou Picker.

 

“Não foi a Casan quem se descredenciou, foi o próprio banco quem não quis um novo convênio”, completou. Para quem tem contas nos demais bancos, nada mudou.

 


 ?>

 

ND+