Perícia aponta que autor da chacina em Saudades sabia o que estava fazendo

No dia 4 de maio, o jovem de 18 anos invadiu a infantil Pró-Infância Aquarela de Saudades, no Oeste de Santa Catarina e matou cinco pessoas, entre elas duas agentes educativas e três bebês com menos de 2 anos.


Por Catanduvas Online

20/10/2021 14:54



img


Divulgação / CBMSC

 

Autor da chacina na creche em Saudades, no Oeste catarinense, Fabiano Kipper Mai, 18 anos, tinha plena capacidade de entender o crime que havia cometido, é o que aponta a perícia médica oficial.

 

Com a perícia anexada ao processo judicial na terça-feira (19), o juiz irá decidir se o acusado será julgado pelo Tribunal do Júri como requer o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina).

 

Conforme o Site ND mais, a perícia também indicou que o acusado sofre, atualmente, de transtorno mental. Porém, segundo o IGP (Instituto Geral de Perícias), este distúrbio psiquiátrico não comprometeu sua autonomia e rotina diária na época do crime.

 

O caso é acompanhado desde o início pela Promotoria de Justiça de Pinhalzinho e conta com o apoio, na condição de assistentes técnicos, de Médicos Psiquiatras do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

 


MEPITA ?>

 

Relembre o caso.

 

No dia 4 de maio, o jovem de 18 anos invadiu a infantil Pró-Infância Aquarela de Saudades, no Oeste de Santa Catarina e matou cinco pessoas, entre elas duas agentes educativas e três bebês com menos de 2 anos.

 

As vítimas fatais do ataque a escola Infantil Pró-Infância Aquarela, receberam ao menos cinco golpes da espada utilizada pelo autor do crime, segundo análise preliminar do IGP (Instituto Geral de Perícias).

 

Ainda segundo o perito, a maioria dos golpes foram perfurantes. As crianças sofreram mais ferimentos. Uma delas sofreu cinco perfurações nas costas, uma no tórax, além de dois ferimentos na cabeça.

 

Outra criança teve três perfurações no abdômen, duas no tórax e uma nas costas. A terceira sofreu perfurações nas costas, uma no glúteo, duas no tórax e uma no lado direito do abdômen.

 

A professora Keli Adriane, de 30 anos, sofreu duas perfurações na perna direita, próximo ao calcanhar, uma na perna esquerda, quatro nas costas e uma no braço esquerdo.

 

Já a agente educativa, Mirla Renner, de 20 anos, sofreu dois ferimentos no abdômen. Conforme o perito, o laudo cadavérico ainda será confeccionado posteriormente por um médico legista.

 

A perícia médica oficial do autor da chacina da creche em Saudades, no Oeste catarinense, anexada ao processo judicial nesta terça-feira (19), concluiu que Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, tinha plena capacidade de entender o caráter criminoso na época do fato.

 

Agora, o juiz irá decidir se o acusado será julgado pelo Tribunal do Júri como requer o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina). A perícia também indicou que o acusado sofre, atualmente, de transtorno mental. Porém, segundo o IGP (Instituto Geral de Perícias), este distúrbio psiquiátrico não comprometeu sua autonomia e rotina diária na época do crime.

 

Dentro do prazo legal, o Ministério Público irá analisar as conclusões do Laudo Pericial. A Promotoria de Justiça segue vigilante para que acusado possa responder por seus crimes e que a justiça possa ser feita, com sua integral condenação.

 

O caso é acompanhado desde o início pela Promotoria de Justiça de Pinhalzinho e conta com o apoio, na condição de assistentes técnicos, de Médicos Psiquiatras do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para os subsídios científicos necessários a se garantir o adequado tratamento a caso.

 


MEPITA ?>

 

Fonte/DIARIO DE JARAGUÁ