Santa Catarina retoma vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades

Grupo receberá apenas doses das vacinas Pfizer e Coronovac;


Por Catanduvas Online

13/05/2021 09:53



img


A SES (Secretaria de Saúde de Santa Catarina) decidiu na tarde desta quarta-feira (12) retomar a vacinação contra a Covid-19 de gestantes e puérperas com comorbidades. O grupo será imunizado com as vacinas Pfizer e Sinovac/Butantan. A aplicação da Astrazeneca segue suspensa.

 

A imunização das gestante e puérperas sem comorbidades segue suspensa. O reforço vacinal para as gestantes que já tomaram a primeira dose da Astrazeneca segue indefinido. A posição está de acordo com uma orientação do Ministério da Saúde, publicada também nesta quarta. As decisões foram formalizadas em nota técnica.

 

A vacinação do grupo foi suspensa na terça-feira (11), após orientação do Ministério da Saúde. Uma gestante que tomou a Astrazeneca morreu de um AVC (acidente vascular cerebral) hemorrágico. O caso não ocorreu em Santa Catarina. Ainda é investigado se a morte teve relação com a vacina. Foi o único caso registrado no país.

 

Até o momento, não há registros semelhantes quanto aos outros dois imunizantes. O Ministério da Saúde considera a aplicação das vacinas Pfizer e Coronavac em gestantes e puérperas como “altamente favorável”.

 

O reforço vacinal para as gestantes que já tomaram a primeira dose da Astrazeneca ainda será definido. A Dive/SC (Diretoria de Vigilância Sanitária de Santa Catarina) aguarda uma nota técnica que será divulgada pelo PNI (Programa Nacional de Vacinação).

 


MEPITA ?>

 

Comprovação das comorbidades

 

Conforme a Dive, as gestantes e puérperas devem comprovar comorbidade por meio de relatório médico com a prescrição da vacina Covid-19, após análise conjunta entre médico e paciente, da avaliação de riscos e benefícios do uso da vacina.

 

“Salientamos a importância de que todas as gestantes que já receberam doses de vacinas contra a Covid-19 procurem manter a regularidade no seu pré-natal. Além disso, orienta-se que as equipes de Atenção Primária à Saúde dos Municípios mantenham o monitoramento das gestantes que receberam vacinas contra a Covid-19, notificando imediatamente quaisquer Eventos Adversos Pós-Vacinação”, concluí a nota.

 


MEPITA ?>

 

ND+