Comunicador catarinense lança primeiro livro

“Obra está disponível na plataforma Amazon. “A Menina de Belluno” é uma obra literária do gênero romance/ficção ”


Por Catanduvas Online

26/04/2021 14:44



img


Quem já não ouviu a famosa frase “plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Três coisas que cada pessoa deve fazer durante a vida”? A frase afirmativa de José Martí se encaixa na vida do comunicador Alex Rodrigues de Morais.

 

As duas primeiras etapas ela já tinha cumprido. O filho Raphael já está com 27 anos de idade e a árvore foi plantada ainda na infância no Colégio Marista Frei Rogério da cidade de Joaçaba, interior de Santa Catarina. Hoje, aos 47 anos de vida, o que faltava para Alex era se aventurar a escrever um livro.

 

Depois de inúmeras conquistas pessoais e coletivas no âmbito da comunicação “A Menina de Belluno”, título da obra, é com certeza o primeiro de muitos outros livros até porque o segundo já está no que chamamos de fase embrionária – com a ideia concebida e os primeiros capítulos prontos.

 

A pandemia que abalou o mundo em 2020 foi para Alex o momento de literalmente colocar no papel a ideia de escrever além dos textos conhecidos e reconhecidos no Jornal Pauta onde por anos foi colunista. Ele que sempre foi apontado como um comunicador que conecta pensamentos com facilidade, de humor peculiar e ácido, amante de fatos históricos fez desse primeiro livro uma conexão de fatores.

 

A imigração italiana para a América do Sul e os grandes conflitos envolvendo Brasil, Argentina e Uruguai são o pano de fundo para um romance que envolve temas importantes para a sociedade atual. 

 

O livro em formato digital (e-book), registrado no Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, está sendo disponibilizado na plataforma Amazon ( https://www.amazon.com.br/dp/B091TBJ8PW ), disponível para compra com valor de lançamento à apenas R$ 9,90. O próximo passo será sua adaptação para comercialização em formato impresso.

 

 

Sobre a Obra

 

                Vinda muito jovem do norte da Itália para o sul da América, às vésperas de uma guerra internacional sem precedentes, Alicia de Angelis conheceu o amor e a esperança, junto com o ódio e o desejo de vingança. “A Menina de Belluno é um romance que une ficção e realidade por meio de uma viagem às cicatrizes da América do Sul. Tendo como pano de fundo um dos maiores conflitos armados em terra e mar de todo o Continente, as personagens vivem seus dramas pessoais e familiares, interagindo com datas, fatos e personalidades reais da história, em uma época de luta por posses e poder, mas, fundamentalmente, por liberdade.         

    

Apesar dos traumas e medos relativos à guerra, o enredo avança explorando sentimentos pessoais das personagens; suas buscas pela felicidade, pelo direito de igualdade e de escolhas próprias, que conflitam com o inevitável fardo da perda e da dor, evidenciando que o verdadeiro conflito está no interior de cada um, e a busca pela evolução mesmo diante da morte é tão necessária quanto natural.

 

Sobre o Autor

 

                Alex Rodrigues de Morais é graduado em Comunicação Social, com habilitação em Radialismo e Televisão. Pós-graduado em Criação e Produção para Comunicação, é Diretor de Marketing da Empresa Nativa Comunicação Integrada Ltda e Consultor de empresas em Comunicação e Marketing, Produtor Audiovisual e Roteirista de vídeos comerciais e institucionais. Foi roteirista dos documentários “Para Sempre na Memória''. Para Sempre Peritiba” e “Legados Ipirenses”, que relatam a imigração europeia a partir de 1917 para o Alto Vale do Uruguai, em Santa Catarina; do documentário “Caminho das Pedras”, sobre os achados arqueológicos nos Municípios de Herval d´Oeste e Joaçaba, SC; do documentário “Feriado na Vila”, o qual denuncia a qualidade de vida degradante em uma comunidade pertencente a uma das cidades com maior índice de qualidade de vida do sul do Brasil; e do documentário “Memorial à Paz”, sobre a história de Kazumi Ogawa, sobrevivente da Bomba Atômica de Nagazaki, em 1945, e, mais tarde, residente no Brasil (premiado nacionalmente, exibido no Brasil e no Japão e que provocou uma mudança turística/cultural na comunidade registrada no audiovisual). Foi vencedor do Prêmio Adjori/SC como Melhor Crônica de Jornal Impresso de Santa Catarina na época pelo veículo Pauta da Semana. Filho de família rio-grandense, com descendência de imigrantes espanhóis, é apaixonado pelas histórias de dor e glória da América do Sul.

 


 ?>

 

Aline/Nativa