Conheça os alimentos afrodisíacos para apimentar o Dia dos Namorados


Por Catanduvas Online

12/06/2019 17:16



img


Já dizia sua avó “o homem/mulher se conquista pelo estômago”. Então quer dizer que quem sabe cozinhar leva vantagem? Nem sempre. É possível que, um conjunto de alimentos estimulantes possam fazer maravilhas no organismo, inclusive estimular sexualmente. Os chamados “alimentos afrodisíacos” conquistam pelo olfato e pelos hormônios, que ajudam ainda mais a estimular a libido, aumentam a vasodilatação e favorecem a irrigação em várias partes do corpo.

 

Isso acontece porque alguns nutrientes estão ligados diretamente com nossa libido e seu consumo ajuda a enriquecer nossos sentidos sexuais. A ostra, por exemplo, é o alimento considerado mais afrodisíaco do nosso cardápio. Rica em zinco, ela estimula a produção de espermatozóides, auxilia na formação do esperma e melhora a libido.

 

Há outros alimentos fáceis de encontrar e que são considerados incentivadores do bom desempenho sexual, podem aumentar a produção de hormônios sexuais e atuar no sistema nervoso.

 

 

Dentro desse grupo existem os que favorecem a circulação sanguínea e possibilitam o aumento da lubrificação da mulher e prolongamento da ereção do homem. “Castanhas, nozes, alho e amêndoas são ricos em Ômega 3, assim como peixes, em especial salmão, sardinha, atum e anchova. A carne vermelha leva os dois lados da moeda, pode ajudar no desempenho sexual por serem ricas em zinco, mas quando gordurosa exige grande esforço para ser digerida e produz a sensação de cansaço”, explica a nutricionista Viviane Versiani.

 

A pimenta entra na lista dos alimentos mais poderosos para a libido. Ela pode aumentar a freqüência cardíaca, a circulação do sangue e provocar reações no corpo como a transpiração. “O consumo em grandes quantidades pode causar até reações semelhante a excitação sexual”, comenta a nutricionista.

 

Muitos temperos e ingredientes que poderiam passar despercebidos em um prato também são usados como estimulantes. O alho, por exemplo, quando cru, propicia uma boa ereção e fluidifica o sangue; o cravo da índia aumenta a libido e dá energia, já a canela estimula a ação dos estrógenos sobre os órgãos sexuais. A noz-moscada favorece a ereção e a hortelã pode aumentar a potência sexual, já o gengibre possui ação estimulante que ajuda a prolongação da função erétil e pode ser usado em forma de chá ou como tempero.

 

Nesta lista de temperos encontra-se o manjericão. Responsável por melhorar a circulação sanguínea, seu aroma pode aguçar os sentidos e estimular os instintos, principalmente masculinos. “O manjericão influencia a circulação sanguínea nas áreas erógenas, então é excelente em um prato afrodisíaco. O alecrim é outro estimulante e atua sobre a impotência, seu aroma também é considerado estimulador do apetite sexual”, explica Viviane.

 

Na parte doce do cardápio, o chocolate entra como maior estimulante. Como contêm um estimulante alcaloide similar à cafeína, ele dá mais pique e libido e ainda ajuda na produção de serotonina, que melhora o humor e o bem-estar. “O cacau é uma fonte de feniletilamina, que fornece a sensação de prazer, libera a serotonina no cérebro da pessoa, deixando a pessoa mais relaxada. Assim como a cafeína, que ajuda a dar pique e melhora o desempenho sexual”, explica a nutricionista.

 

As frutas mais calientes são a banana, abacate e o morango. A banana é rica em potássio, vitaminas do complexo B, magnésio e bromeliade, o que pode ajudar a aumentar a libido masculina. O abacate, além do formato que lembra um órgão genital feminino, é rico em potássio, vitamina B6 e gorduras boas, que melhoram a vida sexual. “Já o morango é considerado estimulante por ser associado a uma tradição sexual, onde aparece quase sempre junto com chantilly. O morango possui flavonóides, vitaminas do complexo B, ácido fólico e vitamina A e tem fácil digestão”, diz Viviane.

 

Mas não aposte todas as fichas no cardápio, ele é apenas um complemento para uma vida sexual saudável e feliz. “Apesar de contribuírem com reações do corpo que favorecem a libido, os alimentos não são milagrosos. Devemos consumi-los ao longo da vida para obter efeitos”, finaliza a nutricionista.

 

G1