Vereadores repudiam provável novo aumento nas tarifas de água

CASAN foi convidada pela casa para falar sobre investimentos que estão sendo feitos no Município e sobre o faturamento da empresa.


Por Catanduvas Online

04/06/2019 16:38



img


Vereadores da Casa Legislativa de Catanduvas -SC

 

Os vereadores da Câmara de Catanduvas se manifestaram de maneira formal contra ao novo modelo de estrutura tarifária da CASAN proposto pela ARESC. Os vereadores se uniram e formularam uma moção de repúdio que será encaminhada para a empresa.

 

No projeto de moção, os legisladores lembram que foi noticiado pelos meios de comunicação locais, que a Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (ARESC) está realizando uma Consulta Pública sobre a Nova Estrutura Tarifária da CASAN aberta à população até 14 de junho de 2019.

 

Ocorre que, em análise ao projeto, verifica-se que o novo modelo proposto trará aumento do custo efetivo ao consumidor final, ao contrário das informações divulgadas pela mídia.

 

 

Desta forma, visto que os valores cobrados dos usuários já se encontram acima do esperado frente à realidade salarial da maioria da população, assim como, por muitas vezes, a tarifa imposta é superior a de outros municípios não atendidos pela CASAN, os vereadores manifestam-se contrários a qualquer tipo de aumento no custo da fatura de água e esgoto.

 

O vereador Odair Gabrielli (Shazan)  fará um pedido para que a CASAN venha até a Casa para pedir sobre os investimentos que estão sendo feitos no Município e sobre o faturamento da empresa. Ele comentou ainda que os vereadores são a arma do povo para se defender e que alguns moradores estão tendo dificuldades financeiras por causa do alto valor da fatura da água.

 

A vereadora Monalisa Ruaro comentou sobre a audiência pública que ocorreu no ano passado sobre o assunto e sugeriu pedir a cópia da ata da reunião.

 

Já a vereadora Ângela de Morais da Cruz ressaltou que este é um assunto muito importante para toda a comunidade e que os vereadores não concordam com a situação, principalmente pelo alto valor que já é pago pela água e pelo esgoto e que os vereadores vão batalhar pela causa.

 

O vereador Marcelo Bandeira classificou a situação como “absurda”, afirmando que nem fica em casa e chega no final do mês com uma fatura altíssima, citando a taxa obrigatória e o esgoto 100%.

 

Outro vereador a comentar sobre a moção foi o vereador Cristiano Begnini que citou o fato de que em muitas residências e empresas a conta de água vai passar a conta de luz.

 

Por fim, o vereador André Atz (Deco) citou que o repasse que Catanduvas recebia por parte da CASAN, vai deixar de receber. Deco disse que como a empresa não irá mais fazer o repasse, ela poderia reduzir em alguma outra área, como a taxa de esgoto, por exemplo.

 

 

Assessoria