Justiça bloqueia R$ 11 bilhões da Vale

Ação visa garantir indenizações e reparação dos danos após rompimento de barragem


Por Catanduvas Online

28/01/2019 14:50



img


A Justiça de Minas Gerais expediu na noite de sábado (26) uma segunda decisão de bloqueio de R$ 5 bilhões da Vale em razão do rompimento de uma barragem da empresa, em Brumadinho, na Grande BH. O pedido foi feito pelo Ministério Público estadual.

 

Nesta nova ação, segundo a juíza Perla Saliba, o bloqueio tem por objetivo garantir recursos para reparar os danos causados as pessoas atingidas pela tragédia. Na anterior, também movida pelo MP de Minas, o destino é dos recursos é o pagamento de despesas ambientais.

 

Com nova decisão, chega a três o número de bloqueios de recursos da Vale:

 

R$ 1 bilhão para atendimento às vítimas, em ação movida pelo governo de MG
R$ 5 bilhões para danos ambientais, em ação movida pelo MP
R$ 5 bilhões para atendimento às vítimas, em ação movida pelo MP

 

Além disso, a companhia recebeu duas multas. Uma, de R$ 250 milhões, aplicada pelo Ibama e outra, de R$ 99 milhões, aplicada pelo governo do estado.

 

A empresa argumentou que tais bloqueios não são necessários, uma vez que não se eximirá de suas obrigações de atendimento emergencial da população e reparações devidas.

 

A barragem que se rompeu faz parte do complexo da Mina Córrego do Feijão, da Vale. Segundo o presidente da companhia, Fábio Schvartsma, vazaram 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Até a manhã deste domingo, 37 mortes haviam sido confirmadas, e 256 pessoas seguiam desaparecidas.

 

O risco de uma segunda barragem pertencente ao complexo se romper suspendeu os trabalhos de busca na manhã de domingo, e 24 mil pessoas deveriam deixar suas casas, segundo o Corpo de Bombeiros.