HUST promove para seus colaboradores palestra sobre Trabalho Infantil


Por Catanduvas Online

19/11/2018 22:21



img


No dia 14 de novembro o Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), promoveu no salão de Atos, uma palestra sobre trabalho infantil. O tema foi sugerido pela assistente social Samara Leorato, representante do HUST no Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e pela Comissão de Humanização do hospital, levando em consideração a relevância do tema, uma vez que o HUST, atende frequentemente esse público.

 

A palestrante convidada, Procuradora do Trabalho da Procuradoria do Trabalho de Joaçaba, Doutora Mariana Casagranda, iniciou sua fala apresentando dados e explicando as diversas atividades consideradas trabalho infantil, além de fazer uma comparação entre os mitos e verdades que cercam esse tema, esclarecendo o que de fato realmente implica essa atividade e quais os prejuízos acarretam na vida das crianças e adolescentes.

 

 De acordo com a Procuradora, o objetivo de abordar esse assunto com os profissionais do HUST é de chamar a atenção para essa situação que é tão recorrente. Segundo Mariana, o Estado de Santa Catarina ocupa o 8º lugar no índice de trabalho infantil. A importância da atuação dos profissionais de saúde é, principalmente, identificar uma situação de trabalho infantil quando uma criança ou adolescente dá entrada no hospital e apresenta indícios de que está sendo submetido à uma situação de trabalho infantil.

 

— A função do Ministério Público do Trabalho, no aspecto jurídico, é de chamar à responsabilidade ou da família ou do empregador que está colocando a vida de uma criança ou adolescente em risco através de uma atividade insalubre, para que sejam adotadas as medidas legais que pode ser a celebração de um termo de ajuste de conduta ou então de ajuizamento de uma ação pública com as devidas penalidades — explica Mariana.

 

—A importância do evento é abordar com os colaboradores um assunto pertinente a toda sociedade abrindo espaço para que todos possam se inteirar mais sobre o assunto e saibam dos direitos e deveres que permeiam a infância e adolescência — enfatiza Samara.

 

Assessoria