Família de Jaborá diz ter sido agredida possivelmente por defender a candidatura de Bolsonaro


Por Catanduvas Online

21/10/2018 23:29



img


Nicolli fez um desabafo nas redes sociais após ter sido agredido. Ele também mostrou em vídeo o seu carro com um dos vidros quebrados

 

Por volta das 16h deste domingo, dia 21 um desentendimento quase terminou em tragédia em Jaborá. O fato foi registrado em um evento de motocross que estava sendo realizado na pista em anexo ao CTG da cidade. Uma das vítimas é Nerci Nicolli, morador da comunidade de São Miguel, interior de Jaborá. Ele foi agredido violentamente por algumas pessoas por defender em redes sociais a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

 

Conforme apurou o jornalismo da Atual FM o homem  saiu de casa para ir até uma praça no centro da cidade. Ao passar pelo evento, um sobrinho que estava no carro pediu para ficar por alguns minutos na pista de motocross. Nicolli afirma que foi nesse momento, quando a família estava assistindo a corrida, que um carro invadiu um local e, por muito pouco, não atropelou um grupo de pessoa.

 

Ao falar com o motorista da GM/Meriva, Nerci Nicolli, foi agredido, juntamente com toda a sua família (dois filhos menores, a esposa e um sobrinho). O seu carro também foi danificado, já que um dos vidros laterais também foi quebrado e os estilhaços atingiram a filha.

 

Nerci Nicolli tem deficiência física e sofre que uma doença conhecida como “ossos de vidro”. Por isso, têm dificuldades de movimentação e seus ossos quebram com muita facilidade. Após ser agredido e derrubado ao chão – um adesivo do candidato Jair Bolsonaro foi arrancado do seu veículo e “colado” em suas costas.

 

Nicolli afirma que os agressores pulavam sobre as suas costas para “colar” o adesivo. Depois que várias pessoas se envolveram no desentendimento, Nicolli e sua família tiveram que deixar o local e fugir até a sede da Polícia Militar em Jaborá. “Vivemos momentos de terror”, disse Nicolli.

 

Segundo ele, um Boletim de Ocorrência foi registrado na Polícia Militar relatando o fato e indicando os suspeitos de envolvimento no caso. Nicolli afirma que os agressores seriam do Partido dos Trabalhadores. Ao jornalismo da Atual FM, Nicolli revelou que defende a candidatura de Bolsonaro, mas nunca “provocou” nenhum representante de qualquer outra sigla. Tanto que não é político e apenas fazia alguns compartilhamentos nas redes sociais.

 

Um inquérito policial deverá ser instaurado para apurar mais detalhes do desentendimento e os motivos que levaram às agressões a família de Nerci Nicolli.