Após episódio de violência, Roraima pede ao STF a suspensão da entrada de venezuelanos


Por Catanduvas Online

20/08/2018 16:23



img


A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), voltou a pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão temporária de entrada de imigrantes pela fronteira do seu estado para tentar conter o “derramamento de sangue” entre brasileiros e venezuelanos. O documento afirma ainda que “não há que se falar em xenofobia por parte dos roraimenses” e afirma que o “caos é resultado da omissão do governo federal”.

 

A ação foi protocolada na manhã de hoje (20), pela Procuradoria-Geral estadual, um dia após os conflitos registrados na cidade de Pacaraima (RR), na fronteira com a Venezuela, motivarem cerca de 1.200 mil estrangeiros a deixar o Brasil às pressas, segundo o Exército. Moradores da cidade atacaram barracas e abrigos de imigrantes venezuelanos, inclusive ateando fogo, depois que um comerciante local foi assaltado e agredido supostamente por um grupo de venezuelanos.

 

No documento, o governo de Roraima afirma que Pacaraima transformou-se em um “barril de pólvora”, e afirma que “futuros incidentes violentos de proporções perigosas, inclusive para a Segurança Nacional do país, poderão ocorrer nos próximos dias”. Ele diz ainda que os incidentes violentos que ocorreram em Pacaraima podem ocorrer em outras cidades do Estado, “especialmente na cidade de Boa Vista” e “em escala bem mais abrangente e perigosa”.

 

Na ação cautelar, o governo estadual sugere o estabelecimento de uma “cota para refugiados”. A medida condicionaria o ingresso em território brasileiro à execução de um plano de interiorização dos imigrantes, a ser coordenado pelo governo federal.

 

Fonte/DCM