Administração Municipal firma parceria com FACOC

Objetivo é implantar programa “Gestão Social dos Resíduos Sólidos”


Por Catanduvas Online

18/04/2018 16:41



img


           No último dia 13 de abril, reuniram-se no Gabinete da prefeitura municipal o Secretário de Infraestrutura, Pedro Scapini, a Secretária de Planejamento Márcia Pasquali e a Engª. Ambiental, Denise Eberhardt juntamente com o representante da Faculdade Centro Oeste Catanduvas - FACOC, professor Aluisio Oliveira com vistas a firmar parceria de trabalho entre a universidade e o poder público para implementação do Programa “Gestão Social dos Resíduos Sólidos”, o qual contempla além da coleta seletiva do lixo, a implantação de projetos que fomentem a organização de cooperativas de reciclagem como agentes de desenvolvimento social.

 

            Em um primeiro momento, foi realizada a explanação do panorama geral de trabalho e acompanhamento já realizado em várias cidades do Rio Grande do Sul, como por exemplo, Dois Irmãos, Sarandi, Campo Bom, Esteio e São Leopoldo. Posteriormente via whats, o professor doutor em Ciências Sociais, Carlos Daniel Baioto, frisou vários cases de sucesso com programa de gestão social de resíduos sólidos, enfatizando o CATAVIDA do município de Novo Hamburgo/RS.

 

A ideia é conhecer estas iniciativas que envolvem processos educativos e operacionais relacionados à coleta seletiva solidária para posteriormente buscar engajar a comunidade de Catanduvas em ações deste nível. O próximo passo será a formação de uma comitiva que deverá realizar uma visita a algumas das cooperativas mencionadas e a partir disso, desenvolver um roteiro de trabalho visando à organização, captação de recursos e porque não, a obtenção de uma certificação para a Associação de Catadores do município de Catanduvas.

 

            Ressaltando que este trabalho vem ao encontro do conceito de desenvolvimento sustentável, pois abrange o tripé social, econômico e ambiental, por meio da geração de trabalho e renda, o resgate da dignidade das pessoas envolvidas nesta cadeia, a redução de custos com a disposição final dos resíduos sólidos em aterros sanitários e consequentemente o aumento da vida útil destes aterros.

 

 

Por-Denise A. Eberhardt – Engª. Ambiental