Preso acusado de atirar e matar homem durante festa de réveillon

Suspeito é sobrinho da vítima e teria “brigas e disputas familiares”, segundo a Polícia Civil


Por Catanduvas Online

02/01/2018 14:56



img


               Jovem de 23 anos confessou o crime, segundo a Polícia Civil (Foto: Divulgação)

 

 

Foi preso nesta terça-feira, dia 2, um jovem de 23 anos acusado de invadir uma festa familiar de réveillon, atirar contra várias pessoas e provocar a morte de Joarez Ogliari, de 47 anos. O crime ocorreu durante a noite do domingo, dia 31, no município de Pinhalzinho.

 

 

“Naquela noite, em torno de 22h20, poucos minutos antes da virada de ano, as vítimas foram surpreendidas por um homem encapuzado que efetuou diversos disparos de pistola calibre 9 milímetros enquanto estavam reunidos na entrada da residência. O autor fugiu logo em seguida”, lembrou o delegado Arthur Lopes, responsável pelo caso.

 

 

Segundo ele, não há dúvidas sobre a autoria do homicídio, já que o acusado negou em um primeiro momento, mas depois confessou o crime. O jovem é sobrinho da vítima. Ele teria uma série de animosidades com o tio, segundo a Polícia Civil.

 

 

As investigações se desenvolveram com testemunhos de familiares atingidos pelos tiros. O rapaz foi indiciado por homicídio qualificado, por motivo fútil e incapacidade de defesa da vítima. Ele ficará à disposição da Justiça na Unidade Prisional Avançada de Maravilha.

 

Foi preso nesta terça-feira, dia 2, um jovem de 23 anos acusado de invadir uma festa familiar de réveillon, atirar contra várias pessoas e provocar a morte de Joarez Ogliari, de 47 anos. O crime ocorreu no final da noite de domingo, dia 31, no município de Pinhalzinho.

 

“Naquela noite, em torno de 22h20, poucos minutos antes da virada de ano, as vítimas foram surpreendidas por um homem encapuzado que efetuou diversos disparos de pistola calibre 9 milímetros enquanto estavam reunidos na entrada da residência. O autor fugiu logo em seguida”, lembrou o delegado Arthur Lopes, responsável pelo caso.

 

Segundo ele, não há dúvidas sobre a autoria do homicídio, já que o acusado negou em um primeiro momento, mas depois confessou o crime. O jovem é sobrinho da vítima. Ele teria uma série de animosidades com o tio, segundo a Polícia Civil.

 

As investigações se desenvolveram com testemunhos de familiares atingidos pelos tiros. O rapaz foi indiciado por homicídio qualificado, por motivo fútil e incapacidade de defesa da vítima. Ele ficará à disposição da Justiça na Unidade Prisional Avançada de Maravilha.