Consumidores de SC utilizam mais PIX do que dinheiro em compras, aponta pesquisa

Pesquisa quer compreender o comportamento do consumidor, as expectativas para os próximos meses e os principais gastos previstos em 2022


Por Catanduvas Online

17/03/2022 14:30



img


Um levantamento feito pela Fecomércio SC revelou que os consumidores de Santa Catarina utilizam mais PIX do que dinheiro em espécie para compras. A porcentagem ficou em 40,7% contra 33%.

 

De acordo com a pesquisa, o cartão de crédito ainda lidera a preferência – entre parcelado (65,5%) , débito (55,5%) e à vista (49,2%) -, porém o mais novo sistema de pagamento instantâneo vem ganhando espaço.

 

Pix é o pagamento instantâneo gratuito, criado pelo BC (Banco Central), com a possibilidade de transferência entre contas a qualquer hora do dia e em poucos minutos.

 

Lançado em novembro de 2020, o sistema veio para alavancar a competitividade e a eficiência do mercado; incentivar a eletronização de pagamentos de varejo; promover a inclusão financeira e preencher as lacunas existentes de pagamentos disponíveis atualmente. As transferências são feitas a partir de uma chave eletrônica, que pode ser o CPF/CNPJ, número do celular, e-mail ou chave aleatória.

 

Os dados da Fecomércio também analisam o perfil do consumidor, o tipo de pagamento em determinados locais. Os consumidores que só fazem compras em lojas físicas tem como a principal forma o de pagamento o dinheiro (24%). seguido pelo cartão de débito (21,8%); já entre aqueles que preferem as compras online, 60% opta pelo cartão de crédito, entre parcelado (40%) e à vista (20%).

 

A tendência do PIX ser a principal ferramenta usada pelos comerciantes também é alta. Além da facilidade para fazer pagamentos de forma digital, ela é isenta de taxas de cobranças, juntando o benefício do pagamento em dinheiro com a praticidade do cartão. Duas novas modalidades dentro das funcionalidades do PIX começaram a valer no ano passado: o Saque e Troco.

 

  • PIX SAQUE – Permitirá que o usuário realize saque em dinheiro em estabelecimentos comerciais;
  • PIX TROCO – Também permitirá o saque, mas associado a compra, em forma de troco.

 

Impacto Econômico

 

Em 2021, o PIX retirou R$1,5 bilhão em receita dos maiores bancos listados na Bolsa de Valores: Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander. Os bancos, porém, também veem vantagens no PIX. Com as novas ferramentas, o setor busca um ponto de entrada na onda e parte das estratégias passam pelas marcas digitais dos bancos. O Santander divulgou recentemente uma outra novidade através da ferramenta, agora o usuário poderá parcelar o valor do PIX em até 12x.

 


MEPITA ?>

 

Mas nem tudo são flores

 

Dados do Banco Central referentes a fevereiro mostravam mais de 400 milhões de chaves ativas no Brasil. São 122 milhões de usuários, número impressionante que chama atenção dos criminosos.

 

Junto com a tecnologia e sua facilidade das transferências, surgiram quadrilhas especializadas em aplicar golpes por meio da ferramenta. Somente em fevereiro deste ano, 200 crimes relacionados ao PIX foram praticados no país. O aumento no número fez o BC rever os limites de transferências e pagamentos com o objetivo de coibir os casos de fraudes, sequestros e roubos.

 

 

Fonte/ND +