Ganhador do polêmico prêmio da Mega-Sena em Joaçaba tem prisão decretada pela Justiça de Tangará


Por Catanduvas Online

22/11/2021 11:18



img


O juiz da Comarca de Tangará, Flávio Luís Dell’Antônio, decretou na quinta-feira, dia 18, a prisão de Altamir José da Igreja, um dos ganhadores da polêmica Mega-Sena em Joaçaba.

 

Igreja deve R$ 212.470,43 em pensão alimentícia para a filha, fruto do seu primeiro casamento. Ela reside com a mãe em Tangará e, é incapaz de prover seu próprio sustento, pois sofre de microcefalia.

 

“Verifica-se dos autos que o Executado não quitou a dívida alimentar, permanecendo valor em aberto. Fica claro, com isso, além do desrespeito à determinação judicial, um comportamento incompatível com o de um pai responsável que possui prole que necessita de sua contribuição para sobreviver, tornando a medida drástica impositiva”, pontuou o magistrado no despacho.

 

Na decisão, o juiz deixa claro que a prisão não exime o devedor do pagamento. Para se livrar da prisão ele deverá efetuar o pagamento de R$ 161.995,42, conforme cálculo relativo ao saldo vencido até junho/2021, além das parcelas posteriormente vencidas, tudo devidamente atualizado.

 

Igreja ganhou na Mega-Sena no ano de 2007, quando o prêmio de R$ 27,5 milhões foi contestado por seu empregado Flávio Junior Biassi, que alegou na justiça ter pago e fornecido os números do cartão.

 

Ambos travaram uma batalha judicial de quase 7 anos, quando a bolada foi dividida. Altamir José da Igreja reside atualmente em Toledo/PR.

 


MEPITA ?>

 

(Informações Caco da Rosa)