Polícia Civil conclui que adolescentes planejaram e mataram policial em São Miguel do Oeste


Por Catanduvas Online

11/11/2021 15:49



img


A Polícia Civil de Santa Catarina concluiu a investigação que apurou as circunstâncias da morte do policial Neife Luiz Werlang, de 46 anos, ocorrida no dia 15 de outubro de 2021, em São Miguel do Oeste. O policial foi encontrado morto, ferido com golpes de faca, em um dos quartos de sua própria casa, no bairro Agostini.

 

A Polícia Civil foi acionada para atendimento e, na mesma noite dos fatos, identificou duas adolescentes envolvidas diretamente na morte, sendo uma delas a filha do policial. As investigações continuaram e foi possível identificar o itinerário dessas adolescentes durante o dia e após o crime, e que planejaram o homicídio – conforme análise de imagens e mídias extraídas após representações da Polícia Civil.

 

Também foi identificado que as adolescentes ficaram cerca de duas horas dentro da residência da vítima, escondidas, esperando a chegada do homem. A vítima chegou por volta das 19h15 após o expediente de trabalho e foi atacada, mediante golpes de faca, em um dos quartos da residência.

 

Após estes fatos, as adolescentes pegaram determinada quantia de dinheiro que a vítima guardava em sua residência e fugiram do local, dispensando a faca utilizada no crime e as vestes com marcas de sangue. Estes instrumentos foram identificados, após as investigações da Polícia Civil, e foram apreendidos para análises periciais.

 

Foi apurado que o dinheiro foi repartido com outros dois adolescentes, colegas das suspeitas. Diante disso, também após representações da Polícia Civil, foram executadas buscas e apreensões nas residências dos adolescentes investigados e apreendido parte do dinheiro.

 

A Polícia Civil, após três semanas, concluiu as investigações e encaminhou ao Judiciário no dia 5 deste mês, apontando que as adolescentes praticaram atos infracionais análogos ao crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe, emboscada e traição. Ao final, a Polícia Civil também apontou as adolescentes como responsáveis por atos infracionais análogos ao crime de furto. As investigações também concluíram que os outros dois adolescentes praticaram atos infracionais análogos ao crime de favorecimento real.

 


 ?>

 

Atual FM