Entenda como será o retorno das aulas presenciais na rede estadual de SC

Número de alunos nas escolas será controlado e o apoio pedagógico acontecerá para alunos com dificuldade


Por Catanduvas Online

14/10/2020 14:11



img


Na rede estadual, as escolas devem começar a receber os alunos para o apoio pedagógico a partir da próxima segunda-feira (19). O cronograma prevê a retomada gradual das atividades presenciais a partir dos alunos do terceiro ano.

 

Os alunos do segundo ano devem ser incluídos na semana seguinte e assim sucessivamente, até chegar ao sexto ano do Ensino Fundamental. A presença não é obrigatória.

 

Os alunos de anos iniciais do Ensino Fundamental não devem ter atividades presenciais neste ano. A exceção é na Educação de Jovens e Adultos, que deve ter Apoio Pedagógico apenas para estudantes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

 

Todos os alunos da rede estadual, independentemente da participação no Apoio Pedagógico Presencial, seguem em atividades remotas até o fim de 2020.

 

Precauções

 

Conforme o governo, os alunos que forem atendidos nas escolas, além dos servidores, terão a temperatura aferida antes da entrada. Haverá distanciamento social nas salas de aulas, com no mínimo cinco alunos e, no máximo, metade da capacidade suportada pela sala.

 

Haverá instalação de dispensers de álcool 70% na entrada e em pontos estratégicos da unidade escolar, facilitando a higienização das mãos periodicamente por todos os estudantes e servidores.

 

Cada professor deverá ter seu próprio frasco de álcool em gel 70% e deverá utilizar máscaras descartáveis, fornecidas pelo sistema de ensino. O uso de máscaras é obrigatório.

 


MEPITA ?>

 

Sindicato contesta retorno

 

Em contato com a reportagem do ND+, o Sinte (Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado) afirmou ser contra o retorno das aulas presenciais no Estado, mesmo da maneira gradual proposta pelo governo.

 

“Nós somos contrários a volta de qualquer atividade presencial, defendendo o princípio que é defesa primeiro da vida depois dos outros processos que serão retomados no pós pandemia”, explica o coordenador estadual, Luiz Carlos Vieira.

 

“Estamos abrindo para que as pessoas possam estar circulando em maior número nas escolas, temos vários profissionais que serão necessários para atender”, completa.

 

O sindicato defende que haja um retorno gradual do ensino presencial apenas em 2021, e que até o fim de 2020 fosse “preparado o terreno” para a volta.

 

Vieira ainda lamentou o que chamou de falta de estrutura para alunos e professores e acredita que retomar as atividades seja colocar em risco todos os envolvidos.

 


MEPITA ?>

 

“A tentativa é de fazer a recuperação deles [alunos com dificuldades], são eles os mais vulneráveis, os que menos tem acesso. Ou seja os desiguais que agora são trazidos para a escola com essa situação que estão colocando com nível alto da pandemia em todo o Estado”, pontua o coordenador.

 

Fonte/ND